sexta-feira, novembro 24, 2006

Padre António Vieira. Missionário jesuíta, viveu longos anos no Brasil. Como pregador, procurou intervir na vida política e económica do país, atacando, por exemplo, as perseguições aos cristãos-novos, o que lhe valeu conflitos com a Inquisição. Conselheiro e embaixador do rei D. João IV, foi um dos grandes representantes do messianismo nacional e da crença no Quinto Império português, contribuindo assim para a vitalidade de uma temática que teve continuadores como Fernando Pessoa, já no século XX. Pereira de Oliveira recordou-me hoje que era deste Grande «Causista» o entendimento de que Deus nos deu «tão pouca terra para o nascimento, e tantas para a sepultura. Para nascer, pouca terra; para morrer toda a terra; para nascer, Portugal; para morrer o Mundo»...

2 comentários:

s.o.s. disse...

os Portugueses somos da dimensão! é o nosso destino...entretanto temos governos e presidentes que se deixaram assimilar mais que os dos ditos países colonizados...mas é tudo pasageiro mna voragem dos séculos...mesmo os Portugueses que ganham o pão aqui se sentem mais emigrados que aqueles que vivemos no meio dos bárbaros do norte...onde...as crianças não riem, nem choram e os cães não ladram...gente anormal portanto!

Anónimo disse...

Viva o PAdre António Vieira