quarta-feira, novembro 01, 2006

OLIVENÇA - Não é prioridade.... mas é símbolo!

Gravura de Bravo da Mata (1988)

Olivença back to Portugal

Olivenza is a Portuguese territory illegaly occupied by Spain. Portugal does not recognize the Spanish sovereignty over the Olivenza territory. Therefore, the border between these two countries in the Olivenza region has never been defined– in the delimitation of the border between the two Iberian states 100 landmarks have not yet been placed. The rights of sovereignty that Portugal possesses over Olivenza are unarguable and no expert in International Law can question it.

The Portuguese Constitution, in Article 5, number 3, makes it impossible for that territory to be given to Spain. Thus the only solution to this peninsular litigation lies in the fulfilment of the Vienna Treaty of 1815, whereby Spain pledged to return Olivenza to Portugal, which has not
happened so far.


(Created by Sam Gomes)
To see: www.olivenca.org

4 comentários:

Sailor Girl disse...

Mas claro que é uma prioridade. Prova disso é que há anos que é debatida e nada se consegue fazer! Se não fosse prioritária não existiria...

Sugiro a seguinte Estratégia: Defender as nossas fronteiras históricas e recuperar a nossa credibilidade no exterior.

Para tal, proponho, como táctica, solicitar uma audiência ou enviar um requerimento aos representantes máximos:

a) Do poder executivo europeu (presidente da Comissão Europeia) e português (Primeiro-Ministro);

b) Do poder legislativo europeu (presidente do Parlamento Europeu) e português (presidente da AR).

Se não nos responderem, apresentamos queixa formal (com conhecimento aos órgãos de comunicação social nacionais e internacionais):

a) Ao Provedor de Justiça Europeu e Português;
b) Ao Tribunal de Justiça da União Europeia.

Sailor Girl disse...

ADENDA:

c) Expor a questão ao Vaticano.

(tinha-me esquecido)

Sendo católico por natureza (e presumivelmente cristão), o país invasor deve tomar uma posição. Ou reconhece o erro e assume a responsabilidade, ou não o reconhece, mas admite-o em praça pública.

O actual Chefe Máximo da Igreja, sendo natural da Alemanha (país conhecido pela sua organização, eficiência, eficácia e busca da excelência), não ficará indiferente a esta causa.

MCH disse...

Sugiro outra estratégia

Instalar indústrias e serviços de firmas portuguesas em Olivença e comprar lá terrenos.

Anónimo disse...

Hace un mes fui a visitar Portugal y mientras entraba en el pais no me daba cuenta de donde estaba la frontera al igual que me pasó cuando fui a Francia. Ya no existen fronteras, los portugueses pueden venir a trabajar y a vivir a España y al reves...¿que quereis?. Haced encuestas en Olivenza a ver quien quiere ser portugues y si es mayoria entonces movilizaros....democracia primero. Ya no estamos en la epoca de ganar territorios a espada o insultos. Ademas ¿quien los gana?. Los enemigos de Portugal estan dentro de sus fronteras. Son los que no son honrados con su pueblo.